Sinto atração pelos dois sexos, o que eu faço?

Por mais que se fale ou escreva sobre a homossexualidade, este fenômeno ainda é um mistério. Porque existe tanta gente que se sente atraída pelo mesmo sexo? Tenta-se explicar o fato de várias maneiras, algumas mais, outras menos convincentes, mas a verdade é que uma parcela considerável da população é assim. Até hoje uma grande parte das pessoas ainda é muito preconceituosa em relação a este assunto. E diante desse mistério que não se explica, força uma definição. Há uma pressão muito grande para que você seja homo ou heterossexual. O problema é que nem sempre é assim que as pessoas sentem. É só você entrar num bate papo da internet para entender que lá frequentam muitos homens e mulheres casados em busca de aventura com alguém do mesmo sexo. Tem até salas especializadas para este público. O homem tem a sua família, com mulher, filhos, cachorro, papagaio e sogra. Mas lá no fundo, ele quer e precisa do contato de um homem que lhe ofereça um universo bem diferente daquele que sua família lhe traz. A mulher é mais suave, tem a pele mais fina, um jeito de ser bem diferente do homem que é mais firme e racional. Cada um com suas características providenciam mundos bem distintos.

A bem da verdade ninguém escolhe o que vai ser quando crescer. A atração que sentimos por um ou por ambos os sexos está relacionada com a nossa natureza, nossa criação e cultura. A sua sexualidade é formada desde a sua infância e se manifesta depois, quando adulto. Por isso é tão difícil mudar. O que fazer então? Reprimir o seu desejo? Fazer de conta que não existe? Julgar sua atração pelo mesmo sexo como um pecado ou doença? Ou levar uma vida dupla, exercendo sua sexualidade paralela por debaixo do pano e cheio de culpa? Não creio que esta seja uma situação fácil de ser resolvida por quem quer que seja. E não é muito diferente do contexto de um homem que está apaixonado por duas mulheres ao mesmo tempo ou de uma mulher que esteja envolvida com dois homens. Chega uma hora que é muito difícil administrar as duas relações ao mesmo tempo!

Uma coisa é certa: negar o seu sentimento não é um bom caminho. Mais cedo ou mais tarde você irá se deparar com a mesma situação que não está resolvida. Talvez a única coisa que você possa fazer é estar consciente de seus desejos e exercê-los com consciência e respeito por aqueles que estão envolvidos. Isso implica que você tenha a coragem de ter uma comunicação transparente, avisando seus parceiros quem e como você é. Assim, você lhes dá a opção de estar com você ou não. Quer dizer, não venda gato por lebre!

Para agendar  um  aconselhamento com Sergio Savian ligue para 011 2368-9305 ou escreva para atendimento@sergiosavian.com.br

Talvez você goste disso também:

Sobre: sergiosavian

Sergio Savian é terapeuta (CRT: 27.687) e escritor, focado na consciência e melhoria das relações humanas. Desde 1982 trabalha com aconselhamento, terapia corporal, meditação, palestras, cursos e consultorias, atendendo milhares de pessoas e centenas de empresas. Escreveu treze livros sobre o comportamento humano. Savian colabora sistematicamente com a mídia de todo o país que o solicita a opinar sobre as transformações do comportamento humano atual, particularmente quando o assunto são os relacionamentos amorosos e mudança de hábitos. Seu consultório está localizado na cidade de São Paulo, onde recebe pessoas de todo o Brasil para o atendimento individual e/ou de casal. Para quem vive em outras cidades ou estados, é possível agendar atendimentos por telefone, Skype ou MSN. sites: www.sergiosavian.com.br / http://relacionamentoamoroso.net.br/blog/ Sergio Savian escreveu mais de 11 livros confira todos eles aqui ! http://www.sergiosavian.com.br/livros-cds-e-dvds/index.html Facebook: www.facebook.com.br/SergioSavian Twitter: http://twitter.com/sergiosavian

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
23 − 14 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>