Processo trabalhista pode me prejudicar no futuro

Muitos trabalhadores se perguntam se a decisão de buscar a reparação por um direito trabalhista que lhe foi negado pode prejudica-lo futuramente. Diante dessa dúvida, o trabalhador chega a recuar, ou pelo menos repensar o seu ingresso em um processo trabalhista, abrindo assim mão de seus direitos.

Antigamente, o acesso às informações sobre direito trabalhista era muito reduzido. É daí que deriva o estigma do trabalhador que movia ação contra seu antigo empregador, que o impedia de conseguir um novo emprego. Porém, essa realidade não existe mais.

Uma empresa não possui meios para saber se um candidato a uma vaga está envolvido em algum processo trabalhista, pois as empresas não possuem autorização para verificar a certidão negativa de pessoas físicas.  Sendo assim, a única maneira de uma empresa descobrir que um candidato está processando ou processou o antigo empregador é entrando em contato diretamente com a empresa.

Essa não é uma prática ética, portanto, espera-se que o empregador correto e esclarecido não encare um processo trabalhista contra outra empresa como um problema. Caso ele se intimide com o seu histórico, bem, pode ser que ele não seja um bom empregador.

Não tenha medo de abrir um processo trabalhista!

O medo de enfrentar o antigo empregador nos tribunais pode parecer grande, mas, o desejo de ter seus direitos garantidos deve ser maior! Caso qualquer direito trabalhista esteja sendo negado pelo seu empregador esteja sendo negado, procure sempre a orientação de especialistas. E não tenha medo, conheça e faça valer seus direitos!

Sabia que o Autor deste Post Ganha Dinheiro até Hoje por te-lo Escrito?
Ganhe Dinheiro Escrevendo Artigos

Talvez você goste disso também:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
4 − 1 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>