Os Sete Livros Que você Também Vai Amar

Poucas coisas me dão mais prazer que vagar entre as estantes de uma biblioteca, sem pressa, escolhendo os livros que me farão companhia pelos próximos dias. Nunca consigo escolher com facilidade, pois só posso pegar emprestados três livros por vez, mas geralmente me interesso por quatro ou cinco.

Sei que todo livro é uma experiência única e que cada pessoa reage de maneira diferente a ele, se identificando ou não com o que o autor tenta compartilhar. Ainda assim eu tenho minha própria lista de livros que recomendo prontamente a qualquer um que queira se entregar ao prazer de ler, os livros que amei acima de quaisquer outros.  Publico aqui a minha lista, simplesmente porque acredito que cada um deles pode acrescentar muito ao leitor.

  • O Castelo de Vidro, de  Jeannette Walls. Trata-se de uma autobiografia, onde a autora conta a história de sua família, as necessidades e dificuldades pelas quais ela e seus irmãos passam para tentar sobreviver, inclusive aos próprios pais, que são bem descompensados.
  • O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. Conta a história de amizade e traição entre dois garotos, ao mesmo tempo em que retrata os horrores da guerra no Afeganistão.
  • O Guardião de Memórias, de Kim Edwards.  Uma decisão errada pode marcar para sempre uma vida. Ao tentar evitar que sua esposa sofra por ter um bebê com síndrome de down, um homem acaba abrindo uma ferida incurável em suas vidas.
  • Muito longe de casa – Memórias de um menino soldado, de Ishmael  Beah. Também é uma autobiografia, incrível, pesada, para quem tem estômago forte, pois conta a infância desse garoto como soldado na guerra civil de seu país natal, Serra Leoa. A rotina de ir para batalhas, completamente drogados, exércitos de crianças combatendo exércitos de crianças, armados e prontos para matar para sobreviver, até ser reabilitado pela Unicel. Uma historia dura, crua e real.
  • A Cabana, de William P. Yong. Uma conversa íntima com Deus.
  • A Cidade do Sol, também de Khaled Hosseini. Conta a história de duas mulheres afegãs, bem diferentes entre si, mas com um destino igual: o de ser mulher no Afeganistão, numa época em que mulher é considerada um ser sub-humano. Humilhações, violência doméstica, miséria, privações, amizade e a busca pelo amor, num país controlado por milícias talibãs. Um livro que mistura o mais belo e o que há de pior no ser humano. O resultado é fascinante.
  • Querido John, de Nicholas Sparks. É uma história de amor intensa, interrompida pelos ataques de 11 de setembro.  Chorei muito, principalmente na parte em que ele renuncia e ajuda a salvar a vida do marido dela, que sofre de câncer. Linda, doce e emocionante.

Sei que alguns desses livros são mais conhecidos por terem virado filmes, mas particularmente eu não acredito que os filmes consigam transmitir toda a gama de sentimentos, emoções contidas nas histórias. Nunca são inteiramente fiéis ao original, consequentemente, não são tão intensos. Ainda que você tenha visto o filme, recomendo os livros. Todos eles são mais que bons, e por eles derramei  litros de lágrimas. Talvez pareça esquisito essa minha defesa tão enfática de livros, mas quem  os ler entenderá.

Talvez você goste disso também:

Sobre: silvana vieira

Livros pra mim são como álcool para alcoólatras: sem eles tenho síndrome de abstinência e é sempre preciso evitar a primeira página, pois depois vem as cem primeiras, as duzentas primeiras e só paro quando a cabeça começa a doer...escrever é consequência, é tentar colocar ordem no caos, é jogar pra fora a confusão e encontrar a serenidade que só as palavras podem me dar.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
18 × 15 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>