Ganhe R$80 por Dia. SEM INDICAR NEM VENDER


Malhando a mente com novos idiomas

Precisando de Dinheiro?

Ganhe R$80 por Dia
Sem Indicar nem Vender
Apenas Visualizando Anuncios
Forneça seus Dados para Começar

Você provavelmente deve frequentar ou conhece amigos que frequentam uma academia. Muitas pessoas acham fundamental malhar o corpo, para eliminar gordurinhas indesejadas, queimar calorias, fortalecer os músculos e, é claro, deixar o corpo mais bonito e atlético. No entanto, e a mente? Será que as pessoas já pensaram em malhar o cérebro também?

Calma, ninguém está falando de fazer exercícios de musculação na academia! Isso é só uma expressão para atividades e tarefas que fazem o cérebro trabalhar e, com isso, ele fica mais fortalecido – como os exercícios dos músculos do corpo, daí a analogia. E são muitas as formas de se estimular a função cerebral. Pode ser um passatempo, como sudoku, palavras-cruzadas e jogo dos sete erros, pode ser a leitura, pode ser aprender um novo hobby… e pode ser a fluência em um novo idioma, você sabia?

Pois é, mais um ponto para anotarmos na hora de decidirmos fazer um curso de inglês, francês ou qualquer outra língua nova. Além dos benefícios já conhecidos – como a melhora no desempenho profissional, poder falar com gente do mundo todo e consumir filmes e músicas de outros países –, a fluência em um idioma é importante em termos neurológicos, evitando problemas como o implacável mal de Alzheimer e a demência.

Não à toa, as pessoas têm feito de tudo para conseguir dominar um novo idioma… intercâmbio para aprender inglês, cursos, sites e aplicativos têm sido as formas mais comuns, mas, antes de mais nada, o importante é ter calma e tranquilidade, porque o mais importante é exercitar o cérebro e ir estimulando-o constantemente, sem pausas ou intervalos.

Retardo de problemas mentais

Afinal, aprender um novo idioma não significa que a pessoa estará completamente isenta e prevenida de problemas mentais. A maioria desses problemas é de origem genética e, por isso, o que o idioma e a musculação cerebral fazem é retardar ou minimizar esses problemas. Sendo assim, você precisa ir trabalhando seu cérebro de forma contínua para trazer os melhores resultados possíveis e impedir o impacto muito negativo desses problemas.

Sabia que o Autor deste Post Ganha Dinheiro até Hoje por te-lo Escrito?
Ganhe Dinheiro Escrevendo Artigos

Assim, não tenha pressa. Vá aprendendo a cada dia ou a cada semana coisas novas, para estimular o córtex pré-frontal, que, dentre outras atividades, também é relacionado à memória, à atenção e às capacidades cognitivo-racionais. Assim, se você for estimulando gradualmente, você consegue ter um cérebro muito mais musculoso para a chegada da idade e para o surgimento da deterioração mental.

É como se fosse um músculo. Se você deixa de exercitar só porque atingiu o tamanho e o tônus que você queria, ele vai murchar ao longo do tempo, não é? Então você precisa evitar que o cérebro murche só porque você já dominou determinado idioma e, então, parou de estimulá-lo e de fazer atividades fortalecedoras. Mesmo depois de fazer um intercâmbio para aprender inglês, por exemplo, você precisa continuar lendo coisas em inglês, fazendo palavras-cruzadas em inglês e até mesmo vendo séries e filmes em inglês, para não enferrujar seus conhecimentos e, assim, perder tudo que você já fez no cérebro.

Melhor ainda, nunca sossegue. Nunca diga “eu já tenho a quantidade de idiomas necessários”. Claro que muitos idiomas são mais importantes que outros, mas você pode começar uma nova língua por hobby ou apenas para exercitar o cérebro. Não se limite a um par ou a um trio de línguas que o mercado e a sociedade impõem, porque todas são valiosas e têm suas vantagens, nem que seja apenas para divertimento pessoal e para conhecer a cultura de um novo povo.

Concentração e inteligência

Por causa do estímulo que o aprendizado de novas línguas causa na região frontal da caixa craniana, não é apenas pelo retardo dos problemas mentais que elas são muito positivas e benéficas. Quem aprende vários idiomas tem muito mais concentração, consegue resolver mais rapidamente problemas de raciocínio lógico e ainda conecta e liga ideias distintas com melhor eficiência. Assim, as línguas deixam a pessoa muito mais esperta e inteligente, já que o cérebro estará fortalecido e dará respostas muito mais simultâneas.

Claro que isso não é uma regra, pois as línguas são apenas um complemento da própria bagagem e da determinação de cada pessoa. No entanto, fazer um curso de idiomas, um intercâmbio para aprender inglês e outros tantos programas pode ampliar as atividades neurológicas e, com isso, melhorar um repertório e uma condição que a pessoa já tem.

Sendo assim, está esperando o que para começar a aprender um novo idioma? Motivos não faltam! E o seu cérebro vai agradecer a “musculação”, muito bem-vinda e importante em qualquer momento da vida.

Talvez você goste disso também:

DOBRE SEU INVESTIMENTO em 90 DIAS

Não precisa indicar ninguém para dobrar seu investimento em 90 dias.

Basta Acessar oTudo.com/GC e Cadastrar-se.



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
8 ⁄ 1 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>