Cuide do assoalho do seu carro!

Em tempos em que o tunning virou praticamente moda, é bastante comum que sejam visto nas Ruas diversos modelos de carro rebaixados. Alguns acham que fica mais belo assim, outros não. O que podemos dizer é que, para o assoalho do carro, há um complicador extra. As ruas brasileiras não foram feitas para carros baixos. Modelos importados superesportivos sofrem muito e são preparados de fábrica. Quando isso é feito fora há complicadores extras.

Imaginemos: se pneus no Rio de Janeiro já sofrem com buracos e imperfeições na pista, mesmo sendo maleáveis e estando aptos ao contato direto com essas condições, o que pensar de uma área tão importante para a composição de todo chassi do carro e que, apesar de resistente, não foi feito para ser deformada. Quando isso acontece, a possibilidade de aparecem danos graves surgem como sério problema.

Cuidado com pontos de ferrugem

 

O fundo do carro que entra em contato com sujeira e até suporta algumas pancadas é totalmente preparado com reforços estruturais e uso de materiais que deixam está área menos suscetível a pontos de ferrugem. Entretanto, quando abaladas por pancadas abruptas pontos de ferrugem podem aparecer comprometendo a integridade deste assoalho e, consequentemente, comprometendo estruturas importantes.
É ai que entra um fator complicador. Estruturas importantes, como já citamos, e que é o caso de suporte à suspensão frontal e traseiras, são comprometidas. A longarina também é uma estrutura interligada a esta parte que pode sofrer danos, muitas vezes, incorrigíveis. É aí chegamos ao conceito de que, se a fábrica determina uma altura, qualquer disposição em contrário representa risco.

Evite muitas mudanças no layout original de seu carro

 

Sabia que o Autor deste Post Ganha Dinheiro até Hoje por te-lo Escrito?
Ganhe Dinheiro Escrevendo Artigos

Por mais que algumas situações sejam interessantes esteticamente, não ultrapasse os limites da estrutura do seu carro. É a mesma situação de comprar pneus novos e enche-los com uma pressão extra só por que, de repente, fica mais leve a direção. A contrapartida pode ser tensa, perigosa e muitas vezes bastante cara. Pense nisso!

Talvez você goste disso também:

Sobre: debora soares

Sou Débora, tenho 27 anos, sou carioca e estudo jornalismo. Adoro escrever e publicar textos e espero um dia ser reconhecida por eles. tenho muito orgulho de ter escolhido a minha carreira.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
14 − 5 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>