Como aumentar a testosterona com alimentos, exercícios e suplementos

Alimentação saudável e suplementação correta podem aumentar a produção natural e equilibrada da testosterona e trazer vários benefícios.

Quem está começando a se exercitar e buscar uma vida mais ativa e saudável já devem ter se interessado, ou pelo menos conhecido alguém que tenha interesse em um aumento natural da testosterona. Esta busca é muito comum tanto porque a produção do principal hormônio masculino traz benefícios quanto pelos danos que seu desequilíbrio pode causar.

O que pouca gente sabe é que mulheres também produzem testosterona, mas em uma quantidade média muito menor. Enquanto nelas os níveis variam de 8 a 60 nanogramas (ng) a cada 100ml, neles essa quantidade vai de 240 até 950 ng. Não a toa, este hormônio é considerado um símbolo de masculinidade. Mas o que ele faz afinal?

Do estímulo sexual ao aumento de força, a testosterona também auxilia no ganho de massa magra

A testosterona é fundamental para o desenvolvimento do sistema reprodutivo masculino e está diretamente conectada com a manutenção de tecidos da próstata e testículos. Seus benefícios e suas rotinas no organismo estão ligados ao aumento da força e libido.

Centenas de estudos consolidados em relação a produção hormonal demonstram uma relação direta entre os níveis de testosterona e o interesse sexual. A principal hipótese científica sobre esta relação é a de que o hormônio age diretamente no cérebro, fazendo com que os homens e mulheres fiquem mais atentos a sinais de possíveis parceiros ou parceiras. E é uma relação cíclica, afinal quanto mais ativa a vida sexual, maior é a produção de testosterona.

Já quando se fala em força, ela não só age diretamente na resistência como também no ganho de massa. A testosterona contribui ainda para o aumento da produção muscular e óssea, e quando produzida de maneira equilibrada pode até ajudar na prevenção de doenças relacionadas a esses sistemas, como a osteoporose. O hormônio também age esteticamente fazendo com que o corpo produza menos gordura e, mais importante, auxilie na distribuição equilibrada desta gordura.

Sabia que o Autor deste Post Ganha Dinheiro até Hoje por te-lo Escrito?
Ganhe Dinheiro Escrevendo Artigos

Vale ficar atento que da mesma forma que uma produção equilibrada traz todos esses benefícios, uma produção abaixo da média pode trazer problemas. A diminuição dos índices de testosterona no organismo pode causar desde distúrbios de sono até danos mais diretamente relacionados a aumento da gordura corporal, perda de força e redução da fertilidade. E como o corpo nunca produz mais testosterona que o necessário, essa perda hormonal é causada diretamente por hábitos cotidianos e alimentação.

Como a alimentação ajuda a aumentar a testosterona de modo natural

A testosterona é produzida nos testículos, mas quando afirmamos isso de maneira simples não podemos ignorar todos os processos que acontecem em outros sistemas do corpo. O “comando” de produção começa no cérebro, com a ativação de um outro hormônio chamado Gonadotrofina, liberado na região do hipotálamo e que, por sua vez, manda uma série de instruções que vão chegar aos testículos, onde as chamadas “células leyding” produzirão a testosterona.

Esta é a chamada testosterona orgânica ou natural, produzida pelo próprio corpo e esse processo pode ser estimulado tanto por prática regular de exercícios físicos, o que faz com que o corpo perceba a necessidade de produção, quanto pela ingestão dos alimentos certos.

Alimentos que aumentam a produção de testosterona:

  • carnes magras
  • alimentos ricos em gorduras saudáveis como nozes, castanhas, azeitonas e amêndoas
  • ovos
  • verduras e legumes
  • Outros alimentos como maçã, banana colaboram com a produção do hormônio porque ajudam o organismo a gerar zinco, um mineral essencial para que a testosterona seja bem sintetizada.

Suplementos para aumentar a testosterona são importantes quando o objetivo é aumentar a produção do hormônio

Um erro comum quando se fala em suplementos de testosterona é pensar logo de cara em reposição do hormônio por meio dos chamados anabolizantes, esteróides a base dessa substância. A reposição pode ser feita sim, em casos de deficiência hormonal e, com acompanhamento médico, pode ser utilizada em doses exatas para o ganho de massa, mas é necessário ficar muito atento aos perigos de injetar ou ingerir um hormônio que já seria produzido naturalmente pelo corpo. Entre os riscos mais comuns comprovadamente relacionados ao uso em excesso estão mudanças de humor, aumento de chance de condições como depressão, doenças cardíacas e câncer de próstata, além de causar esterilidade, impotência e retenção de líquido.

Mas existem no mercado suplementações que não só trazem o efeito desejado como também fazem com que a testosterona seja produzida de maneira completamente natural. Estes produtos não são compostos de hormônios, mas sim de substâncias que possibilitem ao organismo um aumento saudável na liberação de testosterona. Os dois principais são o ZMA e o Tribulus Terrestris.

O suplemento ZMA é um composto feito com três componentes com funções específicas:

  • o Zinco, que como já foi dito é um sintetizador de certas enzimas que permitem a criação do hormônio;
  • o Magnésio, que facilita que o sistema cardíaco transporte os neurotransmissores fundamentais para o sistema muscular;
  • e a Vitamina B6 (também chamada de pridoxina), que atua na melhor metabolização de aminoácidos que constituem a massa muscular que é criada.

Já o suplemento Tribulus Terrestris é um produto fitoterápico

Retirado de uma planta com o mesmo nome, encontrada principalmente na região do mar mediterrâneo, o Tribulus Terrestris atua no corpo fazendo com que a produção de testosterona se adapte dentro dos limites naturais de cada um e permitindo que este processo aumente assim que a liberação do hormônio quando abaixo do esperado.

Tanto o Tribulus quanto o ZMA são encontrados nas principais lojas de suplementos, mas vale avisar que eles não trabalham sozinhos e precisam ser aliados de uma boa rotina de exercícios e de uma dieta correta.

Talvez você goste disso também:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
18 ⁄ 3 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>