Advogado civil auxilia em divórcios

Desfazer um casamento ou uma união estável atualmente não é mais algo inusitado e que gera preconceito, ou que necessita de provas de infidelidade e a guarda dos filhos é quase que exclusivamente materna. Em alguns casos é possível divorciar-se sem grandes empecilhos enquanto outros necessitam do auxílio de um advogado civil. Mas no geral, mudar seu estado civil é bem mais simples e aceito socialmente na atualidade.

Quando o casal concorda com a separação e não possui filhos menores de idade, eles podem realizar o divórcio de forma simples, comparecendo a um cartório e em poucos dias já estão oficialmente separados. Já quando os cônjuges discordam da divisão de bens ou não entram em consenso sobre a guarda dos filhos, o processo se torna longo e mais complicado, necessitando entrar com processo na Justiça e buscar um advogado civil.

Em casos de total discordância de uma das partes com a separação, é possível ingressar com um pedido de divórcio litigioso. No entanto, é sempre aconselhável que o casal busque um acordo, mesmo que com audiências de mediação e conciliação. O divórcio litigioso vasculha a vida conjugal, examinado:

  • Bilhetes;
  • Fotografias;
  • Cartas;
  • Provas de infidelidade.

Quem passa pelo litígio tem para sempre sua vida registrada em um processo judicial.

Guarda dos filhos

Um ponto importante quando o divórcio se concretiza é a guarda dos filhos. Atualmente, os mesmos podem ficar com o pai ou a mãe. A guarda compartilhada também é cada vez mais utilizada quando ambos cônjuges desejam a guarda dos filhos e não entram em acordo, mesmo com a intervenção de um advogado civil. A guarda compartilhada visa a convivência do menor com ambos genitores, possuindo os mesmos períodos de convivência com cada um. Nesse caso, ambos cônjuges devem decidir juntos diversos aspectos da vida da criança.

Sabia que o Autor deste Post Ganha Dinheiro até Hoje por te-lo Escrito?
Ganhe Dinheiro Escrevendo Artigos

Quando um dos cônjuges não possui condições ou não deseja ter a guarda da criança, o método adotado pelo juiz é o unilateral. Desta forma, um dos cônjuges é o responsável pela criança, cuidando do seu bem estar e tomando as decisões necessárias para seu desenvolvimento. Ao outro cônjuge cabe auxiliar financeiramente o que cuida do filho, e tem direito a visitas, que devem constar no acordo de guarda unilateral, com frequência, local e duração das visitas.

Talvez você goste disso também:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Solve : *
5 × 26 =


Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>